Mercado volta a ampliar expectativa de inflação

Pela quarta semana consecutiva, o mercado financeiro elevou sua projeção para a inflação de 2002. De acordo com pesquisa semanal elaborada pelo Banco Central, a nova estimativa das instituições financeiras para a inflação deste ano é de uma variação de 5,84% do IPCA, índice utilizado pelo governo no programa de metas de inflação. Na pesquisa passada, a estimativa era de uma variação de 5,81% para o índice em 2002. Há quatro semanas que as projeções de inflação do mercado financeiro refletem a expectativa de não cumprimento da meta de inflação pelo segundo ano consecutivo. A redução da taxa Selic na reunião da semana passada do Comitê de Política Monetária (Copom) aumentou ainda mais essa desconfiança. O teto da meta de inflação, neste ano, é de 5,5%. O mercado também reviu, para cima, sua projeção média para a inflação de 2003. A estimativa agora é de que o IPCA irá acumular, ao longo do próximo ano, uma variação de 4,38%, e não mais 4,20%, como estava projetado. A meta central para a inflação de 2003 é de 4%, ou seja, mesmo com a nova elevação, a projeção de inflação do mercado ainda está dentro da banda de flutuação estabelecida. Em relação à atividade econômica, os agentes mantiveram em 2% a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) este ano. Para 2003 houve uma pequena alteração. A estimativa agora é de um crescimento econômico de 3,50% e não mais de 3,45%, como anteriormente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.