Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Mercado volta a elevar previsão para inflação em 2011

Na primeira pesquisa Focus após a divulgação da ata da reunião de dezembro do Comitê de Política Monetária (Copom), o mercado elevou pela segunda vez a estimativa para a inflação em 2011. No levantamento, a aposta para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 5,21% para 5,29%, afastando-se ainda mais do centro da meta de inflação, que é de 4,5%. Analistas mantiveram ainda a previsão de que a taxa Selic deve começar subir a partir de janeiro.

FERNANDO NAKAGAWA, O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2010 | 00h00

A remarcação de preços continua deteriorando as estimativas de inflação. A estimativa para o IPCA de dezembro, por exemplo, já está em 0,6%, ante 0,5% de quatro semanas atrás. Com esse novo aumento, a previsão para a inflação em 2010 subiu pela 14ª semana seguida, de 5,85% para 5,88%.

"O IPCA de 2011 receberá considerável influência via inércia do comportamento registrado em 2010, de modo que esperamos uma variação ainda acima do centro da meta", diz o economista-chefe do Banco Schahin, Silvio Campos Neto, que projeta 5,2% para o IPCA no primeiro ano do governo de Dilma Rousseff.

Um dos motores do aumento de preços têm sido os serviços, diz o economista do Banco Schahin. Mas há outro fato mais preocupante: os alimentos. "Dependendo deste grupo, a inflação ficará mais próxima ou mais distante do centro da meta."

Apesar da indicação da última ata do Copom de que o juro pode demorar um pouco para começar a subir, analistas mantiveram a aposta de que a taxa Selic deve aumentar já em janeiro de 2011.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

  • Será que o Pix é seguro? Veja dicas de especialistas
  • 13º salário: quem tem direito, datas e como a pandemia pode afetar o cálculo
  • Renda básica: o que é, quais os objetivos e efeitos e onde é aplicada

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.