André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Mercado volta a reduzir estimativa de crescimento do PIB em 2019

Previsão de crescimento da economia passou de 2,01% para 2% em 2019; no primeiro Relatório Focus de Mercado do ano, a projeção era de 2,55%

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2019 | 09h10

Os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir a estimativa de crescimento da economia brasileira em 2019. A perspectiva de alta do Produto Interno Bruto de 2019 apresentou um leve recuo, de 2,01% para 2%, de acordo com o Relatório Focus de Mercado, divulgado nesta segunda-feira, 25, pelo Banco Central. Há quatro semanas, a estimativa era de 2,48% e no primeiro relatório do ano, de 7 de janeiro, era de 2,55%.

Os analistas também acreditam que a alta do PIB deva ser menor em 2020. Eles alteraram a previsão de 2,80% para 2,78%. Quatro semanas atrás, estava em 2,65%.

As projeções para a inflação foram mantidas constantes. O mercado estima que em 2019, a inflação deverá ser de 3,89%, de 4% em 2020 e 3,75% em 2021 e 2022.

A previsão para a dinâmica da taxa de juros neste ano também foi não foi alterada: manutenção do patamar de 6,50% ao ano para a Selic. Em 2020, a estimativa foi alterada para baixo, de 7,75% para 7,50% ao ano. Em 2021 e 2022 não houve mudança nas projeções, que apontam o juro básico da economia brasileira em 8% ao ano.

De acordo com o relatório, o dólar deve terminar o ano no patamar de R$ 3,70 e em R$ 3,75 em 2020, igual ao observado nas últimas quatro pesquisas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.