finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados à espera de fatos novos no exterior

O mercado financeiro mantêm-se em compasso de espera. As perspectivas em relação à Argentina continuam muito incertas. Os investidores aguardam o anúncio de novas medidas econômicas para o país vizinho, mas isso depende de acordos entre o governo Fernando De la Rúa e os governadores de províncias, já que exigirá corte de gastos e repasse de recursos.Segundo apurou a correspondente Marina Guimarães, os governadores da Aliança e do Partido Justicialista passaram boa parte da noite discutindo com o governo as possibilidades de se chegar a um entendimento sobre os cortes no valor da co-participação que é enviado todo mês pela Nação às províncias. Eles fizeram exigências para que um acordo fosse fechado. Ontem o presidente De la Rúa admitiu pela primeira vez a possibilidade de dolarização da economia. Esta decisão, segundo analistas e o próprio governo argentino, seria menos drástica para o país do que a desvalorização do peso argentino.Nos Estados Unidos, cresce o temor dos norte-americanos em relação à possibilidade de novos ataques terroristas, principalmente com o aumento do número de casos de antraz, que agora ultrapassaram as fronteiras dos Estados Unidos.Veja os números do mercadoO dólar comercial está cotado a R$ 2,7670 na ponta de venda dos negócios, com alta de 0,25%. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com queda de 0,44%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 22,990% ao ano, frente a 23,050% ao ano ontem. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.