Mercados abrem estáveis em dia tranqüilo

Conforme o ano chega ao final, os negócios - que já estavam fracos - vão minguando cada vez mais e as oscilações devem manter-se reduzidas. A retomada só deve acontecer mesmo na próxima quarta-feira, depois dos feriados de final de ano. O fato mais relevante desta manhã, anterior à abertura dos mercados, foi a divulgação da ata da última reunião mensal do Comitê de Política Monetária (Copom), realizada na quarta-feira passada. Na ocasião, a Selic - a taxa básica referencial de juros da economia - foi mantida em 19% ao ano. A ata não trouxe surpresas, destacando a tendência de queda da inflação, embora num prazo longo, e só abre a possibilidade de queda mais significativa dos juros em 2003. Ainda assim, ressalta a melhora nas contas externas e o descolamento dos mercados brasileiros da crise argentina. Nas cotações dos juros de mercado, observa-se já uma expectativa de queda da Selic já em fevereiro do ano que vem. Ontem foi a última vez em que o Banco Central realizou a venda diária de US$ 50 milhões iniciada em setembro para conter a alta do dólar. Os investidores, porém, não esperam impacto significativo, já que o momento é de estabilidade e confiança na economia, especialmente nas contas externas. Abertura dos mercados Às 11h10, o dólar comercial para venda estava cotado em R$ 2,3220, com queda de 0,13%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano -pagavam juros de 19,560% ao ano, frente a 19,590% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em alta de 0,85%. A Bolsa de Valores de Buenos Aires segue fechada. Nos Estados Unidos, as bolsas ainda não abriram. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

27 Dezembro 2001 | 11h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.