finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados acompanham negócios nos EUA

Atentos ao mercado financeiro nos Estados Unidos, os investidores mantêm a cautela e diminuem o otimismo. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) apresentou poucas variações durante a manhã - da queda máxima de 0,72% à maior alta de 0,17%. Há pouco registrava alta de 0,46%. O volume de negócios é pequeno. Na primeira parte da manhã, o total foi de R$ 219 milhões.A Nasdaq - bolsa dos Estados Unidos que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet - tenta superar o pessimismo decorrente do anúncio de queda nos lucros da Yahoo!. No início da tarde operava em alta de 2,66%. O Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - registra queda de 0,30%. Os mercados esperam agora pelos indicadores de preços ao produtor (PPI) e de vendas no varejo, que serão divulgados amanhã.No mercado de juros, as taxas apresentaram poucas oscilações. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 16,140% ao ano - estável em relação ao fechamento de ontem. No mercado de câmbio, o dólar está cotado a R$ 1,9490 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,26% em relação aos últimos negócios de ontem.Os analistas continuam acreditando em queda da taxa básica de juros - Selic - que está em 15,75% ao ano, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 16 e 17 de janeiro. Porém, não há um consenso em relação ao valor dessa redução. A perspectiva do mercado é de que a Selic se situe em torno de 13% no final de 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.