Mercados aguardam dados de pesquisas eleitorais

O aumento nas intenções de voto para o presidenciável governista José Serra, fato revelado na última pesquisa eleitoral do Instituto GPP, do Rio de Janeiro, deixou os mercados em clima de euforia. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 3,55% e o volume de negócios ficou próximo a R$ 800 milhões. As cotações do dólar comercial também refletiram o bom humor dos investidores. No fechamento dos negócios, a moeda norte-americana foi vendida a R$ 2,3310, em queda de 1,15%. Nos próximos dias serão divulgadas novas pesquisas sobre as intenções de votos, também realizada após o conflito entre partidos da base governista, o PSDB e o PFL . A confirmação destes números pode trazer mais tranqüilidade para os investidores, proporcionando estabilidade para os mercados. Veja mais informações sobre o fechamento do mercado financeiro ontem e sobre o cenário político nos links abaixo. Enquanto seguem tranqüilas, ao menos por enquanto, as reações do eleitorado sobre o cenário político, permanecem as dúvidas em relação à votação da permanência da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até dezembro de 2004, com isenção para os negócios na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A expectativa dos analistas é de que o PFL vote a favor da questão, o que está longe de ser uma certeza, dado que dentro do partido há opiniões divergentes sobre o assunto.A demora na votação desta emenda traz um custo de R$ 400 milhões semanais para o governo federal a partir do dia 16 de março. Mas, segundo apurou o repórter Jander Ramon, o governo já estuda medidas para resolver este problema. Porém, o secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, recusou-se a dizer qual seria o plano alternativo preparado pela Receita para compensar eventual perda da CPMF.Novo índice de inflação hojeFoi divulgado mais um índice de inflação hoje. Trata-se do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), referente à primeira quadrissemana de março. O índice ficou em 0,29%. A variação foi um pouco maior do que a apurada no fechamento de fevereiro (+0,26%).A inflação tem sido observada com atenção pelos investidores, pois o cumprimento da meta é o principal ponto para a definição da política monetária do governo. A meta de inflação neste ano é de 3,5%, com possibilidade de alta ou baixa de dois pontos porcentuais. Nos dias 19 e 20, o Comitê de Política Monetária (Copom) vai se reunir para reavaliar a Selic, a taxa básica de juros da economia, que está em 18,75% ao ano. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.