coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Mercados aguardam decisão do Copom

O principal evento dessa quarta-feira é a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que reavalia a Selic, a taxa básica de juros da economia. O resultado deve ser conhecido por volta das 13h e a maioria dos analistas aposta em manutenção dos juros no patamar de 18,5% ao ano. De acordo com apuração do jornalista Francisco Carlos de Assis, entre 25 instituições financeiras consultadas, 21 acreditam em manutenção da Selic (veja mais informações no link abaixo).A política monetária é definida pelo cumprimento da meta de inflação, que nesse ano é de 3,5%, com margem de tolerância de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo. Portanto, o comportamento dos índices inflacionários é um dos principais pontos a influenciar a decisão do Comitê. Alguns índices já dão sinais de queda, mas há outros que vão em direção contrária, como o Índice de Preços no Atacado. A reunião do Copom, segundo analista, é um fator pontual que pode mexer com os mercados nessa quarta-feira, caso traga alguma surpresa. De fato, o foco de atenção está voltado para o encaminhamento da sucessão presidencial, o que ainda gera muitas dúvidas para os investidores. Nesse contexto, há grande preocupação em relação à próxima política de administração da dívida pública.Investidores aguardam o resultado de uma nova pesquisa eleitoral a ser divulgada pelo Ibope. Nesse mês, com as convenções partidárias, o cenário político ganhou ainda mais força. Além disso, espera-se que o Partido dos Trabalhadores (PT), partido que lidera as pesquisas com o nome de Luís Inácio Lula da Silva para presidente, divulgue seu plano de governo no final desse mês. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.