Mercados aguardam índice de inflação dos EUA

Às 10:30, o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulga o Índice de Preços ao Consumidor (CPI) de janeiro. A expectativa dos analistas é que ele fique em torno de 0,3%, e um resultado muito diferente das previsões pode surtir reações significativas nos mercados. O fato é que na sexta-feira foi divulgado o Índice de Preços ao Produtor (PPI), que ficou muito acima do esperado. É possível que esse resultado tenha sido anômalo, mas teme-se que ele indique uma tendência de forte pressão inflacionária. Nesse caso, os movimentos do banco central norte-americano (FED) de corte nas taxas de juros seriam imediatamente interrompidos. Juros mais altos podem frustrar as expectativas otimistas de rápida recuperação da economia no segundo semestre, aumentando as chances de uma recessão. As bolsas em Nova York ontem já registraram quedas em função dessa possibilidade. O futuro da economia norte-americana tem um impacto direto nos mercados brasileiros, mesmo que o cenário interno continue bastante positivo. A balança comercial tem decepcionado, mas os índices de inflação têm vindo mais baixo que o esperado. Existe uma certa apreensão com o mercado de petróleo, mas os preços já recuaram ontem. O fator principal de apreensão é mesmo a possibilidade de uma recessão nos Estados Unidos. O CPI é um indicador pontual, mas importante, que deve definir o ritmo dos negócios hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.