Mercados animam-se com notícia sobre equipe do PT

Depois de ter oscilado ao sabor das bolsas norte-americanas durante toda a manhã, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) retomou a trajetória de alta, chegando a subir 2,32%. Os demais mercados também se recuperam, com o dólar a R$ 3,76 e os juros em queda, reagindo à informação de que o presidente nacional do PT, José Dirceu, teria dito que Luiz Inácio Lula da Silva vai anunciar na próxima terça-feira os nomes que vão integrar a equipe econômica, se for mesmo vitorioso nas eleições, como se prevê. A informação foi posteriormente desmentida pela assessoria de Dirceu, que esclareceu que a equipe a ser anunciada na terça é a da transição, e não a do gabinete de Lula. Comentou-se no mercado que, com a perspectiva do anúncio da equipe econômica na próxima terça-feira, a Bovespa deve se descolar dos negócios em Nova York. Desde a semana passada, quando compraram a vitória de Lula e o medo de um calote foi deixado de lado, os investidores estão operando na expectativa do anúncio dos nomes da futura equipe econômica. A ansiedade cresceu com as recentes declarações de lideranças do PT, que têm reafirmado o compromisso com a estabilidade fiscal. Agora, nesse último pregão antes das eleições, o mercado espera a confirmação dessas expectativas positivas a partir da segunda-feira, para firmar uma tendência de alta.Hoje, até mesmo o diretor de pesquisa e de estratégia para mercados emergentes do ABN-Amro, Arturo Porzecanski, um dos primeiros a rebaixar a recomendação dada ao Brasil - atitude que teve uma imediata e intensa reação do mercado - veio a público com um discurso bastante diferente. Segundo relatou o jornalista Fábio Alves, o economista disse que os investidores devem se preparar para ver uma forte alta dos preços dos títulos da dívida, ações e da moeda brasileira, já a partir da próxima semana, como reação positiva à eleição do candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva. Ele afirmou que, "os preços dos ativos brasileiros já atingiram o fundo do poço. A alta observada no mercado brasileiro nos últimos dois dias já é um reflexo do processo de retomada da confiança pelos investidores, pois os sinais enviados por Lula e seus assessores têm sido positivos".Fala-se ainda que, se a equipe econômica for anunciada e agradar, a próxima rolagem de dívida cambial será tranqüila, ao contrário do que tem ocorrido nos últimos meses. O próximo vencimento ocorre no dia 1º de novembro, sexta-feira, e envolve cerca de US$ 2 bilhões.MercadosÀs 15h, o dólar comercial era vendido a R$ 3,7600, em baixa de 1,05% em relação às últimas operações de ontem, oscilando entre R$ 3,7600 e R$ 3,8450. Com esse resultado, o dólar acumula uma alta de 62,35% no ano e 2,59% nos últimos 30 dias. Veja aqui a cotação do dólar dos últimos negócios.No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagavam taxas de 22,840% ao ano, frente a 23,000% ao ano ontem. Já os títulos com vencimento em julho de 2003 têm taxas de 26,650% ao ano, frente a 26,750% ao ano negociados ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em alta de 1,63% em 9959 pontos e volume de negócios de R$ 357 milhões. Com esse resultado, a Bolsa acumula uma baixa de 26,58% em 2002 e alta de 8,03% nos últimos 30 dias. Das 50 ações que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa -, oito apresentam queda. Mercados internacionais Em Nova York, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - operava em alta de 0,37% (a 8348,3 pontos), e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - sobe 1,21% (a 1314,37 pontos). O euro era negociado a US$ 0,9774; uma queda de 0,07%. Na Argentina, o índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, estava em alta de 0,79% (440,93 pontos). Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.