Mercados apáticos hoje

Os mercados estiveram apáticos depois do feriado, com volume de negócios muito baixo. Com o ambiente de estabilidade no Brasil e no exterior, não houve muito o que influenciasse os índices brasileiros significativamente. Porém, um fato tem concentrado as atenções dos mercados no mundo inteiro: o preço do petróleo. Ontem, o preço do barril atingiu o valor mais alto nos últimos 10 anos, passando dos US$ 35.No domingo, reúnem-se os ministros de Petróleo dos países-membros da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep), para decidir sobre um aumento na produção. A demanda por combustíveis normalmente aumenta com a proximidade do inverno no hemisfério norte e há uma pressão grande dos países consumidores pela queda nos preços. O temor é que uma alta prolongada possa provocar uma recessão mundial. Já há sinalizações de que será acordada uma ampliação, mas ainda não se sabe se ela será suficiente para reduzir os preços.Cotações de fechamento hojeA Bovespa - Bolsa de Valores de São Paulo - fechou em queda de 0,89%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 16,810% ao ano, frente a 16,880% ao ano na quarta-feira. E o dólar fechou em R$ 1,8180, com queda de 0,16%.Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 0,34%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em queda de 2,90%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.