Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Mercados asiáticos cedem por pressões em exportadoras

As principais bolsas asiáticastiveram uma quinta-feira de queda com os investidorespreocupados sobre a capacidade da região de resistir aodesaquecimento econômico, enquanto o dólar recuava à medida emque os preços do petróleo subiam acima de 116 dólares o barril,interrompendo o processo de valorização da moeda. Às 7h37 (horário de Brasília) o índice MSCI da ÁsiaPacífico exceto Japão apresentava queda de 1,89 por cento, para381 pontos. Os preços do petróleo subiam pelo terceiro dia seguidodepois que o anúncio do acordo Estados Unidos e Polônia sobreum escudo antimíssel gerou uma resposta fria da Rússia. Os futuros do petróleo, por volta das 7h39 (horário deBrasília) avançavam mais de 1 dólar para 117,25 dólares obarril, acrescentando preocupações e pressões sobre os lucrosde empresas já desgastadas pela fraca demanda. "As empresas exportadoras não possuem capacidade para semanter em alta com as economias européias e norte-americanaspiorando e ainda com uma redução no volume", afirmou TakahikoMurai, gerente geral de ações na Nozomi Securities, em Tóquio. As ações da Honda Motor, Samsung Electronics e TaiwanSemiconductor figuraram entre as maiores perdas em seusrespectivos mercados. O índice Nikkei da bolsa de Tóquio fechou com baixa de 0,8por cento, aos 12.752 pontos. Em Hong Kong, o índice Hang Seng recuou 2,58 por cento apósbater seu nível mais baixo em um ano na véspera, com umadesvalorização da China Mobile encabeçando as perdas. Na bolsa de Xangai, o principal índice despencou 3,63 porcento, incapaz de sustentar o fôlego apresentado na véspera,quando registrou sua maior alta diária em quatro meses. O mercado australiano perdeu 1,1 por cento, para 4.875pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.