Mercados asiáticos seguem a queda europeia e americana

Sanção de Obama ao pacote de ajuda nos EUA não animou as bolsas; Tóquio cai 2,01% e Seul, 1,41%

Agências internacionais,

18 de fevereiro de 2009 | 01h08

Após a onda de desvalorização das bolsas americanas e europeias, as bolsas asiáticas abriram o pregão desta quarta-feira, 18, em baixa. Nem a sanção do presidente Barack Obama ao pacote de estímulo econômico de US$ 787 bilhões, ratificando um conjunto de medidas que tem como objetivo criar 3,5 milhões de empregos e energizar a abatida economia americana, animou os mercados mundiais.   Veja também: De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise   O índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio caía 2,01%, para 7.492,05 pontos. Por sua vez, o indicador Topix recuava 1,44%, para 745,61 pontos.   O dólar abriu estável no mercado de divisas de Tóquio, a 92,25 ienes, contra os 92,24 do fechamento anterior. O euro era cotado a 116,09 ienes e a US$ 1,2580, frente às cotações de 116,55 ienes e de US$ 1,2633 da última jornada.   O indicador Kospi, do mercado sul-coreano, perdia 15,84 pontos (1,41%) para se situar em 1.111,35 pontos. Já o índice de valores tecnológicos Kosdaq ganhava 4,94 pOntos (1,29%) até 378,23 pontos.   O índice seletivo Psei, da Bolsa de Valores de Manila, caía 16,04 pontos (0,84%), aos 1.883,86. O índice composto KLCI, da bolsa de Kuala Lumpur, estava em 891,89 pontos, após cair 6,64 (0,74%) na abertura do pregão desta quarta-feira.   O indicador SET, da Bolsa de Valores de Bangcoc, caía 2,34 pontos (0,53%), aos 435,88. Em Cingapura, o índice Straits Times perdia 3,05 pontos (0,19%), aos 1.634,87.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.