Mercados atentos à situação argentina

O mercado financeiro começa a semana atento às notícias argentinas. Diante da situação cada vez mais crítica do país vizinho, analistas e órgãos financeiros mundiais começam a cogitar a possibilidade de desvalorização do peso argentino. O sistema de paridade cambial vigente no país vizinho já era apontado como o principal problema da Argentina, dado que o país não possui custos suficientemente baixos para garantir a competitividade de seus produtos no exterior, o que impede o crescimento da economia do país.Caso o sistema de paridade cambial seja rompido, o país vizinho passará por um período ainda pior, já que grande parte da dívida do país está atrelada ao dólar. Hoje chega à Argentina uma missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a análise das contas do país. O governo do país vizinho espera receber o adiantamento da parcela de US$ 1,260 bilhão prevista para dezembro.No Brasil, os mercados devem demonstrar alguma reação momentânea, mas, passada a instabilidade, os mercados poderão voltar ao equilíbrio, pois as perspectivas para a economia brasileira em 2002 são muito positivas. Mas este cenário depende de uma retomada da atividade econômica norte-americana no primeiro semestre do próximo ano (veja mais informações no link abaixo).Veja os números do mercado Às 11h20, o dólar comercial para venda estava cotado a R$ 4970, com queda de 0,28% em relação aos últimos negócios de sexta-feira. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 19,830% ao ano, frente a 19,780% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 1,09%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.