Mercados avaliam cenário argentino

Os mercados mantêm-se atentos à crise argentina. Segundo apurou a correspondente Marina Guimarães, oficialmente hoje é o primeiro dia de negócios com contratos futuros de peso e dólar no Mercado Aberto Eletrônico (MAE) depois do fim do regime de paridade cambial. Ontem já foram realizadas algumas operações em que a cotação nos contratos para 30 dias chegava a P$ 2,30. Hoje, no mercado à vista, o dólar abriu entre P$ 1,75 e P$ 1,85O jornal La Nación informou hoje que existe a possibilidade de a diretoria do Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovar a concessão de uma carência de 12 meses para alguns pagamentos. Sobre uma possível liberação de recursos - entre US$ 15 bilhões e US$ 20 bilhões -, representantes continuam afirmando que a liberação total do câmbio seria uma prerrogativa.De acordo com informações da correspondente, terá início dentro de alguns minutos, a reunião da diretoria do Mercado de Valores - Merval - para definir a data de reabertura das operações da Bolsa de Buenos Aires, suspensas desde o dia 4 de janeiro. O principal problema alegado pelos diretores são as restrições bancárias. Enquanto isso, crescem as manifestações da sociedade argentina. Ontem, a população voltou para as ruas, atacando agências bancárias e destruindo caixas eletrônicos nas províncias de Jujuy e Santa Fe. O aumento do desemprego, a perspectiva de pressão sobre os índices de inflação e as restrições aos saques bancários alimentam a revolta da população. A taxa de desemprego no país é de 18,3% e a população reivindicava trabalho ontem em Buenos Aires. Novas manifestações são previstas para hoje, já que o vice-ministro de Economia, Jorge Todesca, afirmou que os bancos não poderão devolver em dólares os depósitos das contas correntes e das poupanças realizadas nesta moeda, segundo apurou a correspondente. Desta forma, os saques deverão seguir a cotação de um dólar por P$ 1,40. Veja mais informações sobre a Argentina nos links abaixo.Veja os números do mercado financeiroNo mercado de juros, os contratos de swap (troca) de juros prefixados por pós-fixados com prazo de um ano pagam juros de 20,97% ao ano, frente a 20,86% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta de 0,22%. No mercado cambial, a moeda norte-americana é vendida a R$ 2,3930, com alta de 0,76%.Não deixe de ver no link abaixo as perspectivas dos analistas para a semana no mercado financeiro e as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.