Mercados: Banespa puxa Bolsa

Hoje foi divulgado o edital de privatização do Banespa, que foi marcada para 20 de novembro. Com isso, as ações da empresa valorizaram-se bastante, animando a Bolsa. As ações ordinárias (ON, com direito a voto) subiram 11,48%, fechando em R$ 55,85 e as preferenciais (PN, com direito a voto), 6,67%, fechando em R$60,91. Mesmo assim, o volume de negócios foi fraco na Bovespa - Bolsa de Valores de São Paulo -, que fechou em alta de 1,55%. Há também uma expectativa de revisão da avaliação de risco do Brasil pela agência de classificação Moody´s, o que configuraria um sinal positivo para investidores estrangeiros.Além disso, a alta foi reforçada pelo desempenho das bolsas nos Estados Unidos. O Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em alta de 0,60%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em alta de 1,95%. O petróleo também caiu, com indicações de que os estoques nos EUA possam estar crescendo. Mesmo assim, os estoques de óleo para aquecimento ainda estão muito baixos, o que mantém os preços em patamares altos. Os negócios com o petróleo bruto do tipo Brent para entrega em novembro fecharam em queda de 0,53% em Londres, a US$ 30,52 por barril.Hoje foi divulgado o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) de setembro, que ficou em 0,27%, demonstrando a queda da inflação. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 16,970% ao ano, frente a 17,020% ao ano ontem. O dólar fechou em R$ 1,8540, com alta de 0,05%. As preocupações com a balança comercial, que vem tendo desempenho medíocre, vêm sustentando o novo patamar do dólar, em torno de R$ 1,85.

Agencia Estado,

04 de outubro de 2000 | 18h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.