bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Mercados: Bolsa fecha em alta e dólar recua

A semana termina menos instável nos mercados, mas analistas não abandonam a cautela, já que o principal foco de atenção dos investidores continua no encaminhamento do processo eleitoral. "Até que existam sinais claros de qual será o novo presidente e de que forma a economia do País será conduzida, novos períodos de forte instabilidade podem surgir", afirma Júlio Ziegelmann, da BankBoston Asset Management.Rumores sobre o resultado de uma nova pesquisa eleitoral, cujos números podem sair nesse final de semana, trouxeram algum ânimo para os investidores. A pesquisa está sendo realizada hoje, mas as prévias, de acordo com boatos, mostram um aumento das intenções de voto para o pré-candidato do PSDB, José Serra. O estrategista do JP Morgan, Luis Fernando Lopes, afirma que parte da melhora dos mercados hoje deve-se à ausência de novos fatos negativos. "Houve uma parada técnica para que as condições dos mercados fossem reavaliadas. Quem estava em uma posição mais defensiva optou por um comportamento mais estável nessa sexta-feira. Isso significa que quem estava comprando dólar mais intensamente, ficou parado hoje", afirma.Veja os números de fechamento dos mercadosO dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,6370 na ponta de venda dos negócios, em queda de 0,86% em relação aos últimos negócios de ontem. Durante o dia, o dólar oscilou entre a máxima de R$ 2,7060 e a mínima de R$ 2,6290. Com esse resultado, o dólar devolveu parte da alta acumulada na semana, mas ainda apresenta uma valorização de 4,81% em junho frente ao real. No ano, a alta é de 13,86%. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagavam taxas de 19,630% ao ano, frente a 19,820% ao ano negociados ontem. Já os papéis com vencimento em julho de 2003 apresentavam taxas de 22,150% ao ano, frente a 21,850% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerrou o dia em alta de 1,40%, em 12.282 pontos. Com esse resultado, a baixa da Bovespa é de 4,50% em junho. No ano, a queda é de 9,54%. O volume de negócios ficou um pouco acima de R$ 623 milhões. Entre as 50 ações que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa - a maior alta foi das preferenciais (PN, sem direito a voto) da Tele Celular Sul (6,29%).Na Argentina, o dólar oficial fechou estável. Segundo apurou a correspondente Marina Guimarães junto a operadores, o Banco Central interveio no mercado com a venda de US$ 90 milhões.. A cotação do dólar ficou em 3,60 pesos para venda e 3,52 para compra. O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em alta de 2,17%.Em Nova York, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 0,36%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em baixa de 1,25%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.