Mercados calmos, mas dólar segue subindo

Os mercados tiveram um dia tranqüilo, enquanto os analistas têm dificuldades em prever os efeitos dos ataques terroristas aos Estados Unidos. Como a economia está à beira da recessão, ela é muito vulnerável a oscilações, mas o choque terrorista não tem precedentes e é difícil traçar uma estratégia de investimentos. Os investidores tentam manter a calma, evitando precipitar-se. Mesmo porque os governos do mundo estão fortemente empenhados em garantir a tranqüilidade nos mercados. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operou influenciada pelos movimentos das bolsas em Nova York. Depois das declarações do presidente do Banco Central, Armínio Fraga, de que não há espaço para queda nos juros, indicando que ficarão nos atuais patamares, as cotações acomodam-se. Mas o dólar, como aplicação mais segura num cenário instável, segue em alta.Um agravante nessa situação é que o governo norte-americano promete retaliação, mas não se sabe ainda contra quem ou como. É difícil que haja fortes movimentos nos mercados até que essas questões fiquem claras. O desempenho da economia depende tanto da confiança dos consumidores (que cai nos períodos de instabilidade e insegurança) quanto do montante de recursos que o país terá de empregar no contra-ataque. Os prejuízos materiais decorrentes da destruição e suas conseqüências já são grandes, e uma guerra longa pode ser muito onerosa.Fechamento dos mercadosO dólar comercial para venda fechou em R$ 2,6940, com alta de 0,97%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 23,540% ao ano, frente a 24,000% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 0,09%.O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em alta de 0,38%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 0,19%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em queda de 1,55%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.