Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Mercados cautelosos com cenário argentino

A situação argentina continua no centro das atenções dos investidores, principalmente depois do anúncio da agência de classificação de risco Standard & Poor´s de que a troca (swap) dos títulos da dívida argentina junto aos bancos - com redução do valor principal e redução nas taxas de juros sem compensações financeiras - poderia provocar um rebaixamento do rating (classificação) do país, segundo apurou reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.Alguns bancos credores, influenciados por esta decisão da agência, poderiam reclassificar parte da dívida argentina em seus balanços, o que provocaria um aumento do provisionamento destes valores, prejudicando o resultado financeiro destas instituições. Para o investidor estrangeiro, trata-se de mais um fator de risco para o país vizinho, o que também pode provocar aumento da taxa de risco. Hoje, às 9h23, a taxa de risco da Argentina estava em 1.709 pontos base, 23 pontos acima do fechamento de ontem.Os conflitos na Ásia Central é outro ponto de incertezas para os investidores, dado que o agravamento dos conflitos, com constantes ameaças de novos ataques terroristas aos Estados Unidos, piora a confiança do consumidor norte-americano. Levando-se em conta que a atividade econômica nos Estados Unidos passa por um processo de forte desaquecimento e que um cenário de queda da confiança dos consumidores do país piora esta situação, o investidor mantém-se cauteloso em relação às perspectivas para a economia mundial.Veja os números do mercado financeiroO dólar comercial está cotado a R$ 2,7370 na ponta de venda dos negócios, com alta de 0,51% em relação aos últimos negócios de ontem. No mercado de juros, os contratos de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 22,740% ao ano, frente a 22,830% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com queda de 0,33%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

18 de outubro de 2001 | 11h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.