Mercados cautelosos esperam definição de reformas

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 2,01%. De acordo com operadores ouvidos pelo editor Mario Rocha, o mercado reavaliou hoje o quadro político, relativizando o que poderia se transformar numa crise política por causa das discussões sobre a reforma da Previdência. A tônica da cautela, no entanto, foi mantida e materializada no fraco volume financeiro da bolsa paulista, que iniciou a semana registrando R$ 536 milhões.O dólar comercial fechou em queda de 1,07%, cotado a R$ 2,8620 na ponta de venda dos negócios. No mercado de juros, os contratos com taxas pós-fixadas negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) e vencimento em abril encerraram o dia em 21,39% ao ano. Já os C-Bonds, principais títulos da dívida brasileira negociados no exterior, voltaram a subir. Por volta de 18h45, registravam valorização de 0,57%, negociados a 88,50 centavos de dólar. O risco Brasil ? taxa que mede a confiança dos investidores estrangeiros na capacidade de pagamento da dívida do Pais ? ficou em 802 pontos base ? frente a 829 registrados na sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.