Mercados continuam com tendência positiva

Conforme já era esperado, os mercados não apresentaram nenhuma reação à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) que manteve a Selic, a taxa básica de juros da economia, em 19% ao ano. Os investidores continuam atentos à situação da Argentina, onde o governo já admite que não conseguirá atingir a meta de déficit acertada com o Fundo Monetário Internacional (FMI).Na próxima segunda-feira é esperada uma missão do FMI ao país vizinho e o governo Fernando De la Rúa espera uma antecipação da parcela de recursos prevista para dezembro, de US$ 1,260 bilhão. Sem estes recursos, a Argentina não tem como honrar os títulos que vencem até o final deste mês. Já se fala em corte de pagamento do 13º salário dos servidores públicos como forma de reduzir os custos e isso poderá gerar conflitos sociais ainda maiores.Às 11h05, o dólar comercial estava cotado a R$ 2,5420 na ponta de venda dos negócios, com queda de 0,08% em relação aos últimos negócios de ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 0,33%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 20,148% ao ano, frente a 20,110% ao ano ontem. Nos Estados Unidos, hoje as bolsas não operam devido ao feriado de Dia de Ação de Graças.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.