carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Mercados da Ásia avançam por commodities e resultado da Apple

As bolsas de valores da Ásia terminaram em alta nesta terça-feira, atingindo o maior patamar em 14 meses, após sólidos números de vendas da Apple sugerirem que os consumidores estão gastando mais.

KEVIN PLUMBERG, REUTERS

20 de outubro de 2009 | 08h02

O índice Nikkei, de TÓQUIO, subiu 0,98 por cento, para 10.336 pontos, sustentado principalmente por ações do setor de tecnologia.

"Esses resultados (norte-americanos) inevitavelmente estão dando um pouco de impulso, particularmente para fornecedores de peças e fabricantes de chips, enquanto um conjunto de ações ligadas à China também estão se saindo bem", afirmou Koichi Ogawa, gerente-chefe de portfólio da Daiwa SB Investments, em Tóquio.

Os papéis da Komatsu, segunda maior fabricante de equipamentos de construção do mundo, avançaram 2 por cento após notícias de que a companhia teve lucro operacional de 10 bilhões de ienes de julho a setembro em razão da demanda da China e de outros mercados em desenvolvimento.

O mercado de SEUL registrou alta de 0,61 por cento, para 1.659 pontos, com o setor de tecnologia e a Lotte Shoppping estimulando os ganhos. Contudo, a Posco apresentou desempenho inferior em meio a notícias de que sua unidade de construção descartou um plano de oferta pública inicial.

"Negociações positivas nos mercados regional e global, incluindo os Estados Unidos, ajudaram a impulsionar a confiança nos mercados de Seul também", disse Kim Seong-bong, analista de mercado da Samsung Securities.

A bolsa de XANGAI teve oscilação positiva de 1,52 por cento, para 3.084 pontos, atingindo o maior nível de fechamento em dois meses, conduzido por ações do segmento financeiro em meio a expectativas de que os dados a serem divulgados na quinta-feira devem mostrar forte crescimento econômico.

Em SYDNEY houve ganho de 1,11 por cento, para 4.846 pontos, com os balanços corporativos dos EUA apontando melhora na confiança do consumidor e incentivando as ações ao redor da Ásia. A firmeza dos preços do ouro e do petróleo também beneficiou companhias ligadas a recursos naturais.

O indicador de TAIWAN avançou pela quinta sessão consecutiva, com variação positiva de 0,03 por cento, com os fornecedores da Apple, como a Quanta em valorização após os resultados da gigante norte-americana ultrapassarem as estimativas de analistas.

HONG KONG subiu 0,83 por cento. Já CINGAPURA contrariou o movimentos dos demais mercados da região, com variação negativa de 0,02 por cento.

Às 7h58 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,84 por cento, para 414 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.