finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados da Ásia recuam com dólar e petróleo fracos

As ações de petrolíferas asiáticasrecuaram nesta quarta-feira, pressionadas pela queda dopetróleo abaixo dos 94 dólares o barril. Enquanto isso, temoresde que o aperto dos mercados de crédito vai prejudicar ocrescimento global pesou sobre o dólar e ações dos exportadoresda região. A notícia de que o maior banco dos Estados Unidos,Citigroup, recebeu uma injeção de capital de 7,5 bilhões dedólares do braço de investimento de Abu Dhabi na terça-feiraserviu de incentivo às bolsas nos Estados Unidos. Mas a confiança se mostrou curta para ações na Ásia, queentregaram ganhos iniciais após dados econômicos fracos dos EUAe investidores realizaram lucro após alta do setor bancário. "A notícia do Citigroup é importante mas é um pequenoaspecto do quadro mais amplo", disse Peter Vann, diretor depesquisa de investimento da Constellation Capital Management,na Austrália. "É altamente provável que haverá perdas maiores." O dólar caiu 0,25 por cento para 108,50 ienes depois dosalto de 1,5 por cento registrado na terça-feira, fazendo açõesde exportadores como a Toyota Motor recuarem. "O mercado está muito volátil", disse Gerrard Katz, diretorde câmbio do Standard Chartered, em Hong Kong. O petróleo nos EUA recuava 0,57 por cento, a 93,85 dólareso barril, perto do menor nível desde 19 de novembro. O valor dacommodity é afetado por preocupações com o crescimento global eperspectiva de aumento de produção por parte dos países membrosda Opep. A bolsa de TÓQUIO encerrou em queda de 0,45 por cento,enquanto o índice MSCI que reúne as outras principais bolsas daÁsia recuava 0,51 por cento às 7h42 (horário de Brasília). Em SEUL, o mercado se desvalorizou 1,35 por cento, a 1.834pontos. A bolsa de HONG KONG teve alta de 0,6 por cento eXANGAI e TAIWAN caíram 1,2 por cento cada. CINGAPURA teve baixa de 0,09 por cento e SYDNEY sedesvalorizou em 0,97 por cento. REUTERS AAJ VS

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.