Mercados devem reagir à queda da inflação

Os investidores dividem suas atenções entre a preocupação em estar em uma posição pouco arriscada no carnaval, quando os mercados não funcionarão e a injeção de otimismo que acompanha a divulgação dos índices de inflação de fevereiro.Ontem, após o fechamento dos mercados, foi divulgada a pela primeira prévia do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), que apresentou queda de 0,16%. Na terça-feira, o coordenador de Pesquisa da Fipe, Heron do Carmo, já havia declarado que espera taxa de inflação negativa nos meses de fevereiro e março. A partir daí, os juros de mercado começaram a cair, tendência que deve se confirmar hoje.O fato é que o governo usou a inflação para explicar a manutenção da Selic - a taxa básica referencial de juros da economia - nos atuais 19% por tanto tempo. A meta de inflação para 2002 é apertada - de 3,5%, com possibilidade de alta ou baixa de dois pontos porcentuais -, e se o juro ficar muito baixo, barateando o crédito, os consumidores podem sair às compras, pressionando os preços. Mas, a cada sinal de queda da inflação, surge espaço para queda nos juros.Porém, nem tudo é otimismo. O cenário externo está muito instável e os investidores temem surpresas enquanto os mercados estiverem fechados durante o carnaval. Nos Estados Unidos, por exemplo, apesar de vários dados indicarem o início de retomada da atividade econômica, as bolsas não páram de cair. É que depois das perdas causadas pela maquiagem da contabilidade da Enron, teme-se que a história se repita. A onda de desconfiança está tendo um efeito muito negativo no mercado acionário.E quanto à Argentina, só se conhecerão na segunda-feira de carnaval os efeitos do pacote econômico divulgado no final de semana. Dentre vários pontos preocupantes, o mais imediato é conhecer a cotação do dólar agora que o câmbio livre valerá para todas as operações e a população terá acesso a uma parcela maior de seus recursos, pois o semi-congelamento de depósitos bancários foi flexibilizado.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.