Mercados: dia fraco

Essa semana promete ser fraca nos mercados financeiros brasileiros. Além do feriado brasileiro de Nossa Senhora da Aparecida na quinta-feira, que também afeta o volume de negócios da sexta, hoje é meio-feriado nos Estados Unidos, o Dia de Colombo. Hoje as comunidades judaicas do mundo inteiro também comemoram o Yom Kippur. Com isso, o movimento no mercado de câmbio foi pequeno. O dólar fechou em R$ 1,8540, com queda de 0,11%.Após os anúncios de perdas da semana passada, as empresas norte-americanas começam, essa semana, a divulgar seus balanços trimestrais. Existe grande nervosismo dos investidores em relação aos resultados das empresas. As bolsas dos EUA têm oscilado muito, especialmente a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York. O Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 0,27%, e a Nasdaq fechou em queda de 0,16%, depois de chegar a cair 3,77%. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) também caiu, fechando em queda de 0,56%. Além disso, as tensões em Israel preocupam os investidores, pressionando o preço do petróleo. A maior apreensão é de que o conflito se propague, envolvendo países árabes produtores. A possibilidade, embora remota, tem aumentado a ansiedade nesse mercado já instável. Os negócios com o petróleo bruto do tipo Brent para entrega em novembro fecharam em alta de 0,66% em Londres, a US$ 30,76 por barril.Os mercados internacionais estão atentos à divulgação do índice de preços ao consumidor dos Estados Unidos na sexta-feira, depois de anunciado o aumento do desemprego no país semana passada. A preocupação é que voltem a surgir dados consistentes demonstrando o aquecimento excessivo da economia, pressionando a inflação, o que levaria a um novo aumento das taxas de juros.No Brasil, foi divulgado há pouco o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que ficou em 0,159%, dentro das expectativas do mercado. Na quarta-feira, serão anunciados o Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatístico (IBGE) e o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Os juros recuaram um pouco. Os contratos de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 16,980% ao ano, frente a 17,010% ao ano sexta-feira.

Agencia Estado,

09 de outubro de 2000 | 18h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.