Mercados: diminui instabilidade nas operações

A expectativa com o anúncio do pacote de ajuda externa à Argentina hoje à noite levou a dólar a registrar queda forte nesta manhã (veja mais informações no link abaixo). Diante da esperança de que o pacote reverta o pessimismo em relação ao país vizinho, a moeda americana já abriu em baixa nesta sexta-feira e há pouco era vendida a R$ 1,9490 - queda de 1,07% em relação aos últimos negócios de ontem. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 18,560% ao ano, frente a 19,000% ao ano ontem.Apesar da melhora desta sexta-feira, operadores acham cedo ainda para apostar numa reversão total das pressões de alta no câmbio. Tudo vai depender da avaliação que o mercado fará do esperado pacote de ajuda externa para a Argentina, que sairá às 21h30 pelo horário brasileiro, segundo informação de jornais argentinos. No mercado, considera-se que o pacote terá que mostrar que o governo argentino poderá financiar os US$ 20 bilhões que vencem no ano que vem. Além disso, lembra um analista consultado pela Agência Estado, será preciso convencer o investidor de que o país voltará a crescer, sem o que não haverá como arrecadar o suficiente para cumprir as metas fiscais. O governo da Argentina promete também anunciar novas medidas econômicas de ajuste fiscal. Mercado acionárioA queda das bolsas norte-americanas, porém, continua assustando. A Nasdaq - bolsa dos EUA que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet - registra baixa de 3,80%. O índice Dow Jones - que mede a valorização das ações de empresas mais negociadas na Bolsa de Nova York - acumula queda de 1,26%. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tenta reagir e acumula leve alta de 0,88%.As baixas nas bolsas de Nova York acontecem em reação às análises de especialistas que rebaixaram as recomendações para dois pesos-pesados do setor de tecnologia, Dell e Intel. Além da instabilidade da nova economia, a indefinição na sucessão presidencial norte-americana continua a inquietar os investidores. A diferença Bush-Gore continua caindo na Flórida e acredita-se que poderá levar uma semana até que a disputa esteja definido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.