finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados: dólar bate novo recorde

O dólar comercial voltou a subir com força no início dessa manhã. Um pouco depois da abertura dos negócios, a moeda norte-americana atingiu novo recorde, de R$ 2,3970 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,37% em relação aos últimos negócios de ontem, mas recuou um pouco e agora é vendida a R$ 2,3940, com alta de 0,25%.A demanda por dólares é cada vez maior no mercado, devido às incertezas em relação às conseqüências da crise de energia no Brasil e à situação argentina. Ao mesmo tempo em que cresce a procura por dólares não há aumento na oferta, ou seja, quem tem moeda norte-americana não se arrisca a desfazer-se do ativo. Com isso, a tendência é de que o dólar continue em patamares elevados. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com queda de 0,52%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 20,750% ao ano, frente a 20,650% ao ano ontem.Energia: Itamar e polêmica jurídicaQuanto aos fatos novos, só há notícias negativas. No cenário interno, o problema do racionamento de energia já se tornou palanque político para a oposição e, mais recentemente, para o governador de Minas Gerais, Itamar Franco. Ele garante que os mineiros não serão punidos pela sobretaxa e nem por cortes de energia. A Câmara de Gestão da Crise de Energia (CGCE) reagiu e ameaça suspender a concessão da Cemig.E a polêmica jurídica do racionamento de energia continua. O Supremo Tribunal Federal (STF) começa a analisar hoje a legalidade do plano, com o sorteio do relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) encaminhada ontem pelo Partido Social Liberal (PSL). Os ministros definirão se consideram constitucionais a sobretaxa e o corte de energia.Do outro lado, A Advocacia-Geral anunciou que até segunda-feira apresentará ao STF uma Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) com o objetivo de conseguir o aval da mais alta Corte de Justiça do País para derrubar as liminares contra o programa. Veja mais informações no link abaixo.É consenso entre os analistas e investidores que o problema de energia no Brasil terá efeitos sobre a eleição presidencial de 2002. Com o agravamento do quadro econômico - desaquecimento, alta da inflação e do dólar, possível aumento do desemprego - crescem as chances de que a oposição saia vencedora no processo eleitoral. De acordo com um relatório divulgado pela equipe econômica do Citibank no início dessa semana, a falta de clareza dos principais candidatos de oposição quanto às propostas econômicas e, em particular, à manutenção ou não dá política econômica atual aumenta a insegurança dos investidores estrangeiros em relação ao Brasil. ArgentinaAs incertezas econômicas sobre a Argentina permanecem no cenário e os analistas mantêm a desconfiança em relação à capacidade do país vizinho de honrar suas dívidas no médio e longo prazo. Ontem, a agência de classificação de risco Standard & Poor´s anunciou a manutenção dos ratings (classificação) da dívida da Argentina, mesmo depois da operação de troca (swap) dos papéis de curto prazo por títulos com vencimento mais longo. A agência considerou que o swap argentino apenas afasta o problema de falta de recursos no curto prazo, mas não significa que o país vá retomar o crescimento econômico e equilibrar suas contas fiscais. A Standard & Poor´s fez um alerta: a recuperação do país está condicionada à tendência para as taxas de juros e a volta da confiança do consumidores e investidores estrangeiros.Um outro foco de instabilidade é o depoimento que o ex-presidente Carlos Menem fará à Justiça logo mais. Menem é acusado de participar de um esquema de tráfico de armas para o Equador e a Croácia. O temor dos investidores é de que o ministro da Economia na Argentina, Domingo Cavallo, também seja envolvido nesse escândalo, pois ele foi um dos ministros de Menem que assinaram os decretos permitindo a venda das armas.Mercados internacionaisO índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires opera com queda de 0,82%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em baixa de 0,13%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - registra alta de 0,12%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.