seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Mercados: dólar bate recorde de alta e Bolsa cai

A crise de confiança dos investidores em relação ao Brasil continuou provocando estragos nos mercados nessa sexta-feira. A taxa de risco-país, principal indicador dessa percepção, estava em 1.727 pontos às 16h52, uma alta de 12,36% em relação ao fechamento de ontem. O risco-país é dado pela diferença entre os juros norte-americanos e as taxas pagas pelo governo brasileiro. No patamar alcançado hoje, significa que os juros brasileiros ficaram 17,27 pontos porcentuais acima da taxa paga pelo governo dos Estados Unidos.O dólar comercial subiu com força nessa sexta-feira. O patamar máximo alcançado durante o dia foi de R$ 2,8450. No encerramento dos negócios, a moeda norte-americana foi cotada a R$ 2,8400 na ponta de venda, em alta de 2,53% em relação às últimas operações de ontem. Esse é o patamar mais alto desde a desvalorização do real no início de 1999. De lá para cá, a cotação mais elevada havia sido alcançado em 21 de setembro de 2001, quando o dólar foi negociado a R$ 2,8350.As taxas de juros acompanharam o nervosismo dos investidores. Os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), encerraram o dia em 26,490% ao ano - no patamar máximo do dia. Ontem, esses títulos estavam com juros de 24,200% ao ano. Já os papéis com vencimento em julho de 2003 apresentavam taxa de 30,500% ao ano, frente a 29,200% ao ano negociados ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) acompanhou a deterioração dos mercados. O Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa - fechou em 10.397 pontos, em baixa de 4,68%. Em junho, até hoje, a Bovespa acumula uma queda de 19,16% e, no ano, a baixa é de 23,42%. O volume de negócios na Bolsa ficou um pouco acima de R$ 710 milhões. Entre as ações que compõem o Ibovespa, as maiores baixas foram apuradas pelas preferenciais (PN, sem direito a voto) da Embratel Participações (- 12,50%), Inepar PN (- 10,34%), as ordinárias (ON, com direito a voto) da Embratel Participações (- 10,11%). A maior alta foi apurada pelas preferenciais do tipo B da Aracruz (4,12%).Mercados internacionaisEm Nova York, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 1,89%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em baixa de 1,62%. O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em baixa de 2,39%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

21 de junho de 2002 | 18h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.