Mercados: dólar cai a R$ 2,50 e Bovespa sobe

A retomada do otimismo nos mercados financeiros registrou um dia eufórico. Os investidores estão animados com a melhora do cenário brasileiro, com o equilíbrio das contas externas e públicas, o relaxamento do racionamento de energia, a manutenção das projeções de crescimento econômico, ainda que modestas, e as perspectivas de queda da inflação, especialmente com as recentes quedas do dólar. Os mercados internacionais não funcionaram a todo vapor hoje, pois foi meio-feriado nos Estados Unidos (na seqüência das comemorações do Dia de Ação de Graças ontem) e feriado no Japão. Os volumes de negócios foram relativamente baixos, mas os brasileiros esqueceram a desaceleração da economia internacional e a crise argentina. Hoje predominou o bom humor com a revisão das metas do racionamento de energia em todo o Brasil.Mas ainda há riscos, mais imediatamente com relação à crise argentina, o que deve conter a euforia mais desmedida. As reservas internacionais do país estão caindo rapidamente e se o governo não conseguir o desembolso antecipado da tranche de US$ 1,26 do Fundo Monetário Internacional (FMI), terá que sacar grandes volumes das reservas para honrar compromissos externos. A Argentina está à beira do abismo, e ninguém acredita nas estratégias do governo. São grandes e cada vez maiores os riscos de uma ruptura traumática do sistema econômico, com alguma combinação de desvalorização, calote e dolarização.Fechamento dos mercadosO dólar comercial para venda fechou em R$ 2,5040, com queda de 1,18%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 19,780% ao ano, frente a 20,250% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 3,10%.O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em alta de 1,58%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em alta de 1,27%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em alta de 1,50%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.