Mercados: dólar pode ficar estável

Depois de chegar ao patamar de R$ 2,0060 ontem, a cotação do dólar comercial começou essa terça-feira estável. Há pouco, a moeda norte-americana estava cotada em R$ 1,9990 na ponta de venda dos negócios - queda de 0,20% em relação aos últimos negócios de ontem. A forte pressão de alta registrada ontem foi motivada, segundo os analistas, pelos resultados negativos da balança comercial. Eles explicam que o País passa por um período de retomada do crescimento econômico. Em função disso, as importações tendem a aumentar. Nesse cenário, a procura por dólares aumenta, o que provoca uma alta das cotações. Além disso, o Banco Central anunciou há alguns dias que pretende comprar US$ 3 bilhões para pagamento de dívidas. Isso estimula ainda mais a compra de dólares. No mercado de juros, as taxas estão praticamente estáveis. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - começam o dia pagando juros de 15,780% ao ano, frente a 15,850% ao ano registrados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta de 1,20%. No cenário externo, permanecem as dúvidas em relação ao ritmo do desaquecimento da economia norte-america. Hoje, será divulgado o relatório semanal Redbook que fornece dados sobre o nível de compras no varejo na semana até 3 de fevereiro e os balanços da Cisco Systems e Walt Disney. Os investidores aguardam atentos os resultados, pois são um indicativo da desaceleração da atividade econômica dos EUA. Internamente, os investidores seguem avaliando a dimensão de uma possível crise política que pode ser provocada pelas eleições das presidências da Câmara e do Senado. A escolha dos presidentes dessas casas acontece no dia 14 e, até lá, o mercado financeiro pode apresentar alguma reação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.