finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados: dólar pode voltar a subir

Sem notícias positivas que possam reanimar o humor dos investidores no mercado financeiro, os negócios devem continuar registrando instabilidade ou, no máximo, ficarem estáveis, sem uma indicação de tendência como foi verificado ontem (veja mais informações no link abaixo).No mercado de câmbio, porém, devido à escassez de moeda norte-americana, qualquer operação mais forte de compra por parte de uma instituição financeira, empresa ou grande investidor pode provocar uma pressão de alta sobre as cotações.A tendência é que, com as incertezas em relação ao cenário na Argentina e às conseqüências da crise de energia no Brasil, o dólar continue em patamares elevados, podendo subir até mais caso surjam novos fatos negativos. Diante desse cenário, os investidores aumentam a demanda por dólares como forma de proteção (hedge), desfazendo-se de ativos com risco. De acordo com apuração da editora Cristina Canas, as perspectivas de alta para o dólar no mês de junho são reforçadas pelo vencimento de dívidas de empresas nacionais no exterior. O total desses vencimentos deve ficar entre US$ 2 e US$ 2,4 bilhões. Ou seja, isso pode aumentar a demanda por dólares, o que pressionará para cima as cotações. Argentina: incertezas continuamOntem, no final do dia, a agência de classificação de risco Standard & Poor´s anunciou a manutenção dos ratings (classificação) da dívida da Argentina. A agência considerou que a troca da dívida argentina de curto prazo por papéis com vencimento mais longo, confirmada no início dessa semana, não melhora as condições econômicas do país, apenas afasta o problema de falta de recursos no curto prazo. A Standard & Poor´s alerta que a recuperação do país está condicionada à "direção das taxas de juro e da confiança do consumidor", acrescentando que "ainda está longe de ser uma certeza que a política econômica e as expectativas conduzirão à recuperação do crescimento". Veja mais informações no link abaixo.InvestimentosNão deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.