finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados: dólar sobe em dia parado

A semana será mais curta para os mercados, devido ao feriado de Corpus Christi, na quinta-feira, o que favorece um ritmo mais lento nos negócios. Além disso, a falta de novidades e as incertezas no longo prazo contribuem para um volume pequeno de negócios e poucas variações nas cotações.Ainda prevalece a cautela com o racionamento de energia, a crise argentina e a desaceleração da economia norte-americana. A principal preocupação é com a crise energética, cujos efeitos só poderão ser estimados com alguma precisão nos próximos meses. No cenário externo, ainda é cedo para mudanças bruscas de posição em função das dificuldades econômicas argentinas. Foram trocados títulos com vencimento de curto prazo do país e agora só resta esperar que a economia reaja para que o governo tenha condições de arcar com os compromissos externos - presentes e futuros. Se a reação não ocorrer no tamanho ou no tempo desejado, pode haver uma reação negativa. Os investidores também continuam aguardando a recuperação das taxas de crescimento econômico nos Estados Unidos, que já está demorando mais do que se esperava. Uma retomada na economia norte-americana poderia trazer algum alívio no câmbio e na Bolsa. Mas ainda não há sinais disso.Fechamentos dos mercadosO dólar comercial para venda fechou em R$ 2,3790, com alta de 0,85%. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 0,92%. E os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 20,650% ao ano, frente a 20,250% ao ano sexta-feira. O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em queda de 1,30%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 0,50%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em queda de 2,00%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

11 de junho de 2001 | 17h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.