Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Mercados: dólar volta a subir

Depois de passar a manhã em queda, o dólar comercial voltou a ensaiar um movimento de alta. Há pouco, a moeda norte-americana estava cotada a R$ 2,3910 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,04% em relação aos últimos negócios de ontem. Os investidores mantêm a postura de cautela e, segundo os analistas, nos próximos dias, a moeda norte-americana deve continuar oscilando em patamares elevados, o que significa que não deve recuar de forma expressiva nos próximos dias.No mercado de juros, Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 21,000% ao ano, frente a 21,400% ao ano registrados ontem. Ainda não há consenso entre os analistas sobre a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), na próxima reunião marcada para os dias 19 e 20 de junho. A taxa básica de juros (Selic) está em 16,75% ao ano e as opiniões dividem-se entre a manutenção e uma elevação de 0,5 ponto porcentual.Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bovespa - voltou a recuar. No início da tarde, a queda era de 0,50%. A entrada de recursos estrangeiros na Bolsa continua muito baixa e não favorece a uma retomada dos negócios. No mês de maio, esse toral ficou em R$ 374 milhões.O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires está em queda de 1,05%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em queda de 0,56%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - opera com leve alta de 0,15%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

06 de junho de 2001 | 15h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.