Mercados em compasso de espera

A reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) e o cenário político continuam no foco de atenção dos mercados nesta terça-feira. Os investidores estão em compasso de espera diante das incertezas tanto no quadro econômico quanto político. Às 14h48, o dólar comercial está cotado a R$ 2,4820 na ponta de venda dos negócios, em queda de 0,08%. As cotações oscilaram entre a máxima de R$ 2,4850 e a mínima de R$ 2,7440.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda de 0,18%. O volume de negócios está um pouco acima de R$ 235 milhões. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em junho, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam taxas de 18,280% ao ano. Ontem apresentavam juros de 18,340% ao ano. Já os papéis com vencimento em janeiro de 2003 têm taxas de 18,780% ao ano, frente a 18,800% ao ano ontem.Em relação à decisão do Copom, que será anunciada amanhã no horário do almoço, analistas argumentam que não há espaço para redução da Selic neste momento. A maioria das aposta é de manutenção da taxa em 18,5% ao ano. Os motivos para a cautela são: a alta do dólar, que pode ter efeito na inflação, e o aumento da taxa de risco-país. Segundo eles, um corte da Selic neste momento não seria bem recebido pelos mercados, pois sinalizaria aos investidores uma postura menos cautelosa e mais eleitoreira por parte da autoridade monetária. Vale lembrar que na reunião do Copom realizada em maior, o dólar estava cotado a R$ 2,32 (hoje está em R$ 2,48) e o risco-país estava em 730 pontos base (hoje está em torno de 900 pontos base).No cenário político, a pesquisa do Ibope, encomendada pelo Bank of America e divulgada hoje, confirmou o pré-candidato do PT Luís Inácio Lula da Silva disparado em primeiro lugar, com 38% das preferências. O presidenciável pelo PSDB José Serra e Anthony Garotinho, do PSB, disputam o segundo lugar, ambos com 16% das intenções de votos. Ainda esta semana devem ser divulgadas mais duas pesquisas: uma encomendada pela Premium Propaganda ao Ibope e outra feita pelo Vox Populi.Mas a grande expectativa é com a pesquisa do Instituto Sensus, que sai na próxima segunda-feira, dia 27, feita a pedido da Confederação Nacional dos Transportes (CNT). As entrevistas começaram a ser feitas neste domingo e irão até quinta-feira. A pesquisa Sensus deverá ser um termômetro importante porque vai captar a reação do eleitorado aos programas de televisão do candidato José Serra.Também há um viés positivo em relação à emenda que prorroga a cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). A votação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado está prevista para amanhã e as lideranças do PFL têm sinalizado que estão dispostas a facilitar a tramitação. Há, portanto, mais chances de a CPMF ser aprovada até 18 de junho, quando vence a emenda que está em vigor.Mercados internacionaisNos Estados Unidos, as bolsas operaram em baixa. O Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - está em queda de 0,62%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - opera com baixa de 1,56%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.