Mercados em ritmo de cautela com Argentina

Os mercados financeiros no Brasil começam o dia em ritmo de cautela e atentos à reação da população argentina em relação à desvalorização da moeda do país. Neste final de semana, o ministro da Economia Jorge Remes Lenicov anunciou o fim da paridade cambial entre o peso e o dólar, que vigorou durante uma década. A partir de hoje, um dólar será igual a 1,40 peso argentino. Este será o câmbio oficial, válido para as operações comerciais e de compensação. Para o turismo, o câmbio será livre. O objetivo do governo argentino é, com o tempo, adotar a flutuação total do câmbio, segundo apurou a correspondente em Buenos Aires, Paula Puliti. É feriado bancário na Argentina nestas segunda e terça-feiras, mas o mercado oficial de câmbio volta a funcionar na quarta-feira, depois de vários dias sem negócios. A flexibilização dos saques aos argentinos ainda é avaliada pela equipe econômica. É possível que alguma mudança seja anunciada ainda hoje, o que pode contribuir para o abrandamento da revolta dos argentinos. Veja mais informações sobre a situação na Argentina nos links abaixo.Inflação e juros no BrasilNo Brasil, o dia começa com a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Em dezembro, o índice apresentou alta de 0,25%. Em novembro, o IPC ficou em 0,61%. A inflação continua sendo uma preocupação para a equipe econômica, já que neste ano a meta é ainda mais apertada em relação ao ano passado - de 3,5%, com possibilidade de alta ou baixa de dois pontos porcentuais. No ano passado, era de 4%, também com variação de dois pontos porcentuais.O cumprimento da meta de inflação é o principal objetivo da política monetária no Brasil. Os analistas ainda não têm uma opinião formada sobre qual será a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) em sua reunião mensal para reavaliar a Selic, a taxa básica de juros da economia. A reunião do Comitê acontece nos dias 22 e 23 de janeiro.Veja os números do mercado financeiro O dólar comercial para venda está cotado a R$ 2,3540, com alta de 1,16%. No mercado de juros futuros, os contratos que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano pagam juros de 19,20% ao ano, frente a 19,10% ao ano registrados na sexta-feira. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com queda de 0,30%.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.