Mercados encerram semana com tranqüilidade

O dia no mercado financeiro foi marcado pelo baixo volume de negócios e pelo clima de relativa tranqüilidade. O dólar comercial encerrou o dia cotado a R$ 2,4280 na ponta de venda dos negócios, em queda de 0,25%. Este patamar está bem abaixo do fechamento da última sexta-feira, quando a moeda norte-americana foi negociada a R$ 2,4600 nos últimos negócios do dia. Com isso, o dólar acumulou uma queda de 1,30% em uma semana reduzida em função do feriado de carnaval.Os contratos de juros prefixados com vencimento em julho de 2002 encerram o dia com taxa de 18,92% ao ano, frente a 18,81% ao ano ontem. As taxas anuais deste contrato oscilaram entre a máxima de 19,20% e a mínima de 18,85%.Na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), os negócios encerram o dia em queda de 0,12%. As maiores altas entre as ações que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bovespa - foram das preferenciais (PN, sem direito a voto) da Eletropaulo (6,12%), Embraer PN (4,90%). O volume negociado na Bovespa foi de R$ 534,149 milhões, considerado baixo pelos analistas. A Bovespa permaneceu acima dos 13 mil pontos durante todo o dia e encerra a semana com uma alta acumulada de 5,01%.Inflação e juros na pauta dos investidoresPara o sócio-gerente da BankBoston Asset Management, Márcio Verri, grande parte da tranqüilidade dos investidores nesta sexta-feira foi motivada pela divulgação de um índice de inflação dentro do esperado pelos analistas (veja mais informações no link abaixo). Os índices inflacionários são acompanhados de perto pelos investidores, pois a política monetária atual é guiada pelo cumprimento das metas de inflação.Verri acredita que já existe espaço para uma redução da Selic, a taxa básica de juros da economia. "Este corte, porém, deve vir apenas em março". O Comitê de Política Monetária (Copom) reúne-se na próxima semana para reavaliar a Selic, atualmente em 19% ao ano. O executivo do BankBoston acredita que o Comitê manterá uma postura mais conservadora e vai aguardar por sinais mais claros sobre a inflação, antes de decidir pela redução da Selic.Cenário internacionalÀs 18h37 (horário de Brasília), as bolsas de Nova York estavam em queda. O Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - operava em baixa de 1,06%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - registrava queda de 2,13%. Os números divulgados hoje nos Estados Unidos não foram bem recebidos pelos investidores. O índice de confiança do consumidor veio abaixo do esperado, o indicador de produção industrial de janeiro registrou queda e a inflação ao produtor (PPI) apontou deflação em seu núcleo - preços não influenciados por dados sazonais. A situação argentina teve pouco impacto sobre os negócios hoje no Brasil. Hoje, as cotações do dólar no país vizinho ultrapassaram o patamar de 2 pesos. Em Buenos Aires, o índice Merval opera com queda de 0,98%, às 18h28.Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.