Mercados ensaiam recuperação

O mercado financeiro aproveitou as boas notícias da manhã para ensaiar uma recuperação. Em relação à Argentina, apesar das altas taxas de juros que envolveram a negociação de troca de papéis da dívida de curto prazo por títulos com vencimento mais longo, os investidores ficaram mais tranqüilos com a situação no curto prazo, já que o país conseguiu postergar o vencimento de boa parte de sua dívida.O dólar comercial ficou em queda durante a manhã. Há pouco estava cotado a R$ 2,3680 na ponta de venda dos negócios - queda de 0,59% em relação aos últimos negócios de sexta-feira. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 21,630% ao ano, frente a 22,570% ao ano de sexta-feira.Outra notícia que animou os investidores durante a manhã foi o relatório do banco JP Morgan, recomendando a compra de ações brasileiras. Com isso, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) vem registrando alta desde o início dos negócios. No início da segunda parte do pregão, o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bovespa - estava em alta de 1,97%.No mercado internacional, o índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires opera com alta de 1,01%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - registra alta de 0,16%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - está em leve alta de 0,02%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.