Mercados esperam medidas na Argentina

O mercado financeiro continua atento ao cenário argentino. As notícias negativas já estão incorporadas ao preço dos ativos e os investidores esperam por novas medidas que possam sinalizar os rumos econômicos para o país vizinho. O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, reiterou a posição exigente de seu governo sobre a Argentina. Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, Bush afirmou que os EUA estão preparados para ajudar o país, mas com condições. "Uma vez que a Argentina comprometa-se com um plano econômico sólido e sustentável, daremos nosso apoio por meio das instituições financeiras internacionais." (veja reportagem completa no link abaixo).Ontem, o Fundo Monetário Internacional (FMI), ao dilatar o prazo para pagamento das dívidas argentinas, já demonstrou boa vontade com os problemas do país. Esta decisão resolve o problema da Argentina pelo menos hoje, quando o país que saldar uma dívida de US$ 930 milhões junto ao Fundo. Mas ainda persistem as dúvidas dos analistas quanto à reação da sociedade argentina e o problema do déficit fiscal do país.Veja os números do mercado financeiroNo mercado de juros no Brasil, os contratos de swap (troca) de juros prefixados por pós-fixados com prazo de um ano pagam juros de 20,53% ao ano, frente a 20,77% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta de 1,02%. No mercado cambial, a moeda norte-americana é vendida a R$ 2,3720, com alta de 0,17%.Não deixe de ver no link abaixo as perspectivas dos analistas para a semana no mercado financeiro e as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.