Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Mercados esperam nova alta dos juros

A preocupação com a escalada dos índices de inflação não sai do foco de atenção dos mercados e muitos investidores começam a acreditar que o Comitê de Política Monetária (Copom) vai elevar a Selic, a taxa básica de juros, na próxima reunião. Há dois meses, o Copom elevou o juro em uma reunião extraordinária de 18% ao ano para 21% ao ano, quando as cotações do dólar já estavam bem próximas de R$ 4. Muitos especialistas esperavam uma elevação ainda mais intensa nessa ocasião. Na reunião ordinária de outubro, no entanto, o Comitê julgou não haver necessidade de uma nova elevação da taxa, embora o dólar insistisse em ficar na casa de R$ 3,59. Este mês, com o dólar perto de R$ 3,55, a inflação ganhou força e hoje já se fala em índices de dois dígitos para este ano e para 2003. O Copom julgou prudente, assim, subir o juro em um ponto percentual, para corrigir as expectativas. A Selic passou de 21% ao ano para 22% ao ano. Até agora, contudo, não houve qualquer sinal concreto de arrefecimento da inflação. A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) - o último instituto a captar as pressões de repasse de preço ao consumidor - apontou inflação de 2,40% na terceira quadrissemana, o que elevou para 8,5% a sua previsão de inflação para este ano. A previsão para o Índice Geral dos Preços de Mercado (IGP-M), que sai hoje à tarde, também é assustadora: espera-se uma taxa entre 4,40% e 5,10%. O dólar, por sua vez, passou a manhã acima de R$ 3,60. Diante desses dados, o mercado já considera certo que o Copom elevará o juro em, pelo menos, um ponto percentual, embora muitos questionem se essa medida será, de fato, eficiente para interromper o movimento de repasse de custos.MercadosÀs 15h, o dólar comercial era vendido a R$ 3,5850; em queda de 0,14% em relação às últimas operações e ontem, oscilando entre R$ 3,6300 e R$ 3,5750. Com esse resultado, o dólar acumula uma alta de 54,79% no ano e queda de 5,11% nos últimos 30 dias. Veja aqui a cotação do dólar dos últimos negócios.No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em abril de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagavam taxas de 25,960% ao ano, frente a 25,500% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em alta de 0,64% em 10291 pontos. Com esse resultado, a Bolsa acumula uma baixa de 24,22% em 2002 e alta de 7,46% nos últimos 30 dias. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.