Mercados esperam novas pesquisas eleitorais

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou durante a manhã a 48a Rodada da pesquisa CNT/Sensus. Diferentemente do esperado, o resultado não provocou reações fortes por parte dos investidores, mesmo com um resultado desfavorável ao pré-candidato pelo PSDB, José Serra. Pela primeira vez, Anthony Garotinho (PSB) ultrapassou Serra e registou 16,5% das intenções de voto. Serra, portanto, recuou para o terceiro lugar, com 13,3%. A liderança continua com o pré-candidato do PT, Luís Inácio Lula da Silva.Às 14h40, o dólar comercial está cotado a R$ 2,5220 na ponta de venda dos negócios, em alta de 0,04% em relação aos negócios de sexta-feira. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam taxas de 18,870% ao ano, frente a 18,900% ao ano na sexta-feira. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 0,29%. O volume de negócios está baixo - um pouco acima de R$ 162 milhões - em função do feriado norte-americano nesta segunda-feira, o Memorial Day. Até agora, a ação com o melhor desempenho entre os papéis que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa - é a ordinária (ON, com direito a voto) da Cemig - alta de 5,39%.Analistas comentam que pior do que a subida de Garotinho para o segundo lugar seria o pré-candidato do PSB desistir de sua candidatura. Isso porque esta possibilidade provocaria uma migração de votos para Lula, o que aumentaria a chance do petista vencer já em primeiro turno. Esse temor foi confirmado pelos números da pesquisa. De acordo com simulações da Sensus, se Garotinho desistisse da corrida presidencial, Lula ganharia as eleições em primeiro turno, com 42,7% das intenções de voto.Há também quem comente que esta pesquisa não provocou reações negativas, pois não teria medido o efeito Rita Camata, a vice de Serra escolhida na quarta-feira, dia 22, um dia antes das entrevistas serem concluídas. Também não teria apurado o efeito do programa do PSDB, que foi ao ar dia 21. A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 23 de maio. Semana com muitas informaçõesApesar de esta ser uma semana curta em função do feriado norte-americano hoje e do feriado no Brasil na quinta-feira, espera-se a divulgação de números importantes em relação à economia do País e no cenário internacional. Na terça-feira, a expectativa fica por conta da divulgação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que é calculado entre o dia 15 do mês anterior e 15 do mês atual. O índice, que será divulgado na terça-feira, é importante, pois representa uma prévia do IPCA fechado do mês, cujo resultado é usado como referência para a meta de inflação, a qual baliza a política monetária atual.Na quarta-feira é a vez do Comitê de Política Monetária (Copom) divulgar a ata da última reunião, que decidiu pela manutenção da Selic, a taxa básica referencial de juros da economia, no atual patamar, de 18,5% ao ano. Nos Estados Unidos, serão divulgados números da economia do país: dados de renda pessoal e mercado de trabalho, gastos com consumo em abril, vendas de imóveis residenciais usados, índice de confiança do consumidor e números sobre o comércio varejista. Veja mais informações sobre a semana no mercado financeiro no link abaixo. Não deixe de ver também as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

27 de maio de 2002 | 15h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.