finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados: estabilidade deve direcionar negócios

O mercado financeiro deve ter um dia de poucas oscilações. O cenário internacional contribui para isso. As empresas norte-americanas que divulgaram seus resultados ontem após o fechamento dos mercados - Microsoft e da Sun Microsystems - não decepcionaram os investidores. O reflexo disso é uma abertura em alta dos índices futuros das bolsas norte-americanas. Na Nasdaq - bolsa dos Estados Unidos que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet - a valorização do índice é de 2,41%. O mercado acionário brasileiro deve seguir a boa tendência. Há pouco, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em alta de 1,29%.No mercado de juros, a expectativa é de que as taxas continuem recuando, o que revela que os investidores acreditam, de fato, que a taxa de juros no Brasil está muito elevada e há espaço para novos cortes. Hoje a taxa básica de juros - Selic -, definida pelo governo e que serve como referencial para a economia, está em 15,25% ao ano. Analistas acreditam que no final do ano pode estar em 13% ao ano. No início da manhã, os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 15,780% ao ano, frente a 15,830% ao ano ontem. No mercado de câmbio, o dólar comercial está cotado a R$ 1,9540 na ponta de venda dos negócios- estável em relação ao fechamento de ontem - e a expectativa dos investidores é de um dia de poucas oscilações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.