Mercados estão sob forte pressão e isso afeta recuperação, diz Trichet

O sistema financeiro da zona do euro está sob forte pressão e dificulta a recuperação econômica. Mas uma maior regulação dos mercados fortaleceria as defesas das economias, disse nesta segunda-feira o presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet. Ele afirmou que o processo de desalavancagem --de vendas de ativos para reduzir dívidas-- no sistema bancário precisa ser monitorado de perto, pois há o risco de ele minar o setor como um todo. "O sistema financeiro da zona do euro, como o de outras economias industrializadas do mundo, está sob forte pressão", declarou Trichet, durante conferência. "Isso não é novidade para ninguém aqui. Porém, o que tem ficado cada vez mais claro desde que a crise se intensificou é que os problemas do setor financeiro estão se espalhando para a economia real", disse. Segundo ele, a crise mostra que há fraquezas estruturais consideráveis, e que há uma necessidade de regular fundos hedge, agências de avaliação e derivativos. Operadores do mercado afirmaram que os comentários de Trichet levaram fundos de hedge a vender euros. Também nesta segunda-feira, Joaquín Almunia, responsável pela área econômica da União Européia, declarou que o bloco poderia socorrer um país-membro em situação financeira ruim, mas que uma iniciativa como essa não era provável. Trichet disse que os problemas do setor financeiro dificultam a recuperação econômica, ao mesmo em que a recessão põe pressão sobre o sistema financeiro. "A situação é mais difícil de combater do que se tivéssemos um quadro no qual os problemas fossem restritos ao setor financeiro", afirmou ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.