finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados estáveis em mais um dia tranqüilo

Hoje foi mais um dia tranqüilo nos mercados financeiros, com pequenas altas no dólar e na Bolsa de Valores de São Paulo. A estratégia de contenção do câmbio do Banco Central (BC) apresenta o resultado desejado por ora, mas a falta de notícias mais fortes também não abre espaço para especulação. Com isso, as variações nas cotações foram pequenas, e o BC nem teve de intervir no mercado.Porém, o relatório de inflação do BC divulgado hoje indica que existe uma chance considerável de que nem o limite máximo da meta de inflação do governo seja alcançado. A causa é a alta do dólar, agravada pela crise energética. Essa avaliação põe por terra qualquer esperança de que a Selic - a taxa básica referencial de juros da economia - venha a cair no curto prazo. De qualquer forma, o mercado já não contava com isso e os juros futuros não variaram em relação a ontem.Ainda é cedo para avaliar quanto durará a estabilidade atual, já que há vários focos de risco no cenário e os recursos captados extraordinariamente pelo BC para vender dólares ou títulos cambiais no mercado são limitados. Contra os esforços da autoridade monetária, contam os efeitos da crise energética, que ainda são difíceis de medir, e a situação argentina, que continua preocupante. Hoje os juros na Argentina voltaram a subir muito acima do patamar desejado pelo governo para o cumprimento das metas acertadas com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e também para permitir a retomada do crescimento da economia. Fechamento dos mercadosO dólar comercial para venda fechou em R$ 2,3120, com alta de 0,52%. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 1,17%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia estáveis, pagando juros de 23,400% ao ano. O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em queda de 1,80%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 0,63%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em queda de 2,06%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.