finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados estáveis esperam eventos da semana

Os mercados operaram hoje com um volume pequeno, aguardando eventos de relevância nos próximos dias. Amanhã, o presidente do FED - banco central norte-americano, Alan Greenspan, discursa na comissão de bancos do Senado dos Estados Unidos. Espera-se alguma indicação sobre a política de juros do governo. Também será realizado o leilão de licitação da banda D de telefonia celular, que deve agitar os mercados brasileirosNa quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) define se alterará o patamar da Selic, a taxa de juros básica da economia. A taxa está atualmente em 15,25% e o mercado especula sobre a sua manutenção ou uma queda de 0,25 ponto porcentual. As cotações já embutiram essa pequena queda, portanto, se o Copom não alterar a taxa, será necessária uma correção das taxas para cima.Também será realizada a eleição para as Presidências da Câmara e do Senado, que trouxeram algum nervosismo aos investidores. Além disso, serão divulgados dados a respeito do PIB brasileiro no quarto trimestre de 2000.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 1,29%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 15,715% ao ano, frente a 15,750% ao ano ontem. O dólar fechou em R$ 1,9850, com alta de 0,15%. A Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em alta de 0,76%, e o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - em alta de 1,53%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.