Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Mercados fecham em baixa na Ásia após alta de juros na China

A maioria das bolsas de valores daÁsia fecharam em baixa nesta segunda-feira, pressionadas porações de empresas exportadoras que foram atingidas por um dólarmais fraco e por preocupações sobre a China após elevação dejuros na semana passada. Resultados trimestrais decepcionantes divulgados porimportantes empresas dos Estados Unidos, incluindo Caterpillar,também pesaram sobre a confiança dos mercados. "As ações na Ásia, que definiram recorde na semana passada,recuaram por causa das quedas dos mercados norte-americanos edepois que a China elevou juros", disse Kim Hak-kyun, analistado Korea Investment and Securities. A China elevou os juros neste final de semana, no maisrecente movimento de uma série de medidas destinadas a conterinflação e evitar que a quarta maior economia do mundo sesuperaqueça. Em TÓQUIO, a bolsa fechou em queda de 1,07 por cento, a17.963 pontos. A Canon e a Komatsu recuaram 1,25 por cento,enquanto isso, Honda Motor fechou em queda de quase dois porcento. Em SEUL, o mercado chegou a recuar 0,2 por cento, antes deencerrar em alta de 0,48 por cento, a 1.993 pontos. A bolsa de SYDNEY fechou em queda de 0,49 por cento, a6.390 pontos, pressionada por recuos da mineradora BHP Billitone do Commonwealth Bank . Em XANGAI, o mercado disparou 3,81 por cento, impulsionadopor interesse dos investidores em ações de bancos e desiderúrgicas, após a alta dos juros do país. O índice MSCI que reúne os principais mercados da Ásia comexceção do Japão encerrou em alta de 0,24 por cento, a 502pontos, após recorde marcado na sexta-feira. A bolsa de CINGAPURA encerrou em baixa de 0,44 por cento, a3.635 pontos e em TAIWAN houve alta de 0,37 por cento, para9.621 pontos.

REUTERS

23 de julho de 2007 | 09h10

Tudo o que sabemos sobre:
NEGOCIOSBOLSAASIAFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.