Mercados fecham estáveis

Não houve grande variação nas cotações dos mercados hoje em relação aos fechamentos de ontem. O principal destaque foi a divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom), realizada semana passada, quando se decidiu pela estabilidade da taxa básica referencial de juros, a Selic, em 16,5% ao ano. A principal razão para essa decisão foi o repique da inflação em julho e agosto. A expectativa do mercado, agora, é que a Selic feche o ano em torno de 16%. Com isso, foram realizados ajustes nas taxas. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagavam juros de 17,040% ao ano, frente a 16,990% ao ano ontem. Amanhã será a estréia da nova composição do Índice da Bolsa de Valores (Ibovespa), que é calculado com base na variação das cotações das principais ações negociadas na Bovespa, que fechou em queda de 0,39%. Como há muitos fundos passivos, cujas carteiras seguem a composição do Índice, tendo rendimento semelhante ao da Bolsa, houve, de maneira geral, quedas nos papéis que saíram do Ibovespa, como Telemig Participações PN, TeleCelular Sul ON, Tele Leste Celular PN, CRT PNA e CRT Celular PNA e altas nos que entraram, como Duratex PN e Copesul ON.Houve boatos de uma forte entrada de dólares hoje, de instituição não-identificada. Além disso, o governo teve sucesso na rolagem de títulos cambiais pela manhã, o que fez as cotações baixarem. À tarde, elas se recuperaram, e o dólar fechou estável em R$ 1,8240.Copom alertou para preço do petróleoNa ata do Copom, um dos destaques foi o preço do petróleo, que poderá influenciar fortemente os índices de inflação, e, consequentemente, o comportamento das taxas de juros. De qualquer maneira, a Arábia Saudita manifestou-se favorável a um aumento na produção dos países da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep) de 700 mil barris/dia. Com isso, os preços baixariam para patamares mais aceitáveis para os países importadores. Uma alta muito forte pode causar uma recessão mundial e afetar negativamente os países-membros no longo prazo. Alguns produtores falam até em aumentar a produção em 1 milhão de barris diários. Os ministros do petróleo dos países da Opep reúnem-se na sede da organização em Viena, no dia 10 de setembro para decidir sobre o assunto. O petróleo tipo brent para entrega em outubro fechou em queda de 0,81%, em US31,72.Bolsas dos EUA em altaNos Estados Unidos, as bolsas continuam em alta. O Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em alta de 1,01%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em alta de 2,50%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.