finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados fecham mais otimistas

O mercado financeiro passou a maior parte do dia refletindo a percepção dos investidores em relação à troca (swap) de papéis da dívida argentina de curto prazo por títulos com vencimento mais longo. É consenso entre os analistas que o clima de instabilidade diminuiu hoje em função do resultado final do swap, principalmente por conta do volume, que ficou em US$ 29,477 bilhões.Porém, o governo argentino pagou um preço muito alto para garantir a adesão dos investidores à troca, pois negociou taxas de juros muito elevadas na operação de swap, aumentando a dívida pública no longo prazo. Segundo os operadores, grande parte do otimismo que a troca provocaria no mercado já estava embutida no preço dos ativos, já que a operação foi anunciada há muito tempo. Os investidores acreditam que uma melhora do cenário em relação ao país vizinho depende de medidas concretas para que a economia cresça e o país equilibre as contas fiscais.O dólar comercial fechou o dia cotado a R$ 2,3820 na ponta de venda dos negócios - estável em relação ao fechamento de sexta-feira. A moeda norte-americana, que operou em baixa durante boa parte do dia, voltou a subir no início da tarde. Segundo operadores, a alta teria sido provocada por uma compra mais expressiva por parte de um banco nacional que estaria enviando dólares para o exterior, a fim de cobrir uma operação com eurobônus. O total da remessa estaria em torno de US$ 100 milhões. Para um dia de poucos negócios, esse foi um valor expressivo, segundo operadores das mesas de câmbio.No mercado de juros, apesar do recuo das taxas, analistas consideram que os patamares negociados ainda estão muito elevados, o que significa que os investidores mantêm o clima de cautela em relação às suas perspectivas. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 21,880% ao ano, frente a 22,570% ao ano registrados na sexta-feira. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou o dia em alta, impulsionada pelo fechamento da operação de swap na Argentina e pela recomendação do banco JP Morgan para a compra de ações brasileiras. A Bolsa encerrou os negócios com alta de 2,11%, sendo que as maiores altas no Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bovespa - foram as preferenciais (PN, sem direito a voto) da Inepar (+ 7,75%), Globocabo PN (+ 8,05%) e Eletrobrás PNB (+ 5,58%). Presidente fala às 20hO presidente Fernando Henrique Cardoso fará um pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão às 20h. Segundo informações de Brasília, o presidente anunciará mudança na sobretaxa prevista para os consumidores que gastarem energia acima de 500kWh, reduzindo a sobretaxa de 200% para 100%. Além disso, é possível que, para quem conseguir economizar 20%, ou seja a meta estabelecida, o governo retire a cobrança de sobretaxa.O problema de escassez de energia no país gera insegurança para os investidores, pois, além de provocar impactos imprevisíveis na produção das empresas, também pode influenciar a inflação, pressionando para cima o preço dos produtos. O cumprimento da meta de inflação - de 4% com possibilidade de alta ou baixa de dois pontos porcentuais - tem sido um dos pontos fortes do governo Fernando Henrique. Com o problema de energia, o cumprimento da meta não é mais uma certeza. O presidente do Banco Central, Armínio Fraga, já cogitou a possibilidade de que a inflação, que antes ficaria em torno de 4,5% em 2001, passe para um patamar próximo a 5,5%, ou seja, bem próximo ao limite máximo de 6%.Mercado internacionalO índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em alta de 1,82%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou com alta de 0,65%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - encerrou com alta de 0,30%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

04 de junho de 2001 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.