finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mercados: FED reduz juros dentro do previsto

Conforme o previsto pelo mercado, o FED - banco central norte-americano - reduziu os juros básicos norte-americanos em meio ponto porcentual. A taxa caiu de 6% para 5,5% ao ano, após ter caído 0,5 ponto porcentual na reunião extraordinária de 3 de janeiro. O movimento é resultado do temor que a forte desaceleração observada na economia dos EUA resulte rapidamente em uma recessão. E a nota oficial do FED ainda abre espaço para novas quedas no futuro. O único problema é que as mudanças nas taxas de juros demoram entre seis meses e um ano para surtir efeito. Mesmo assim, o mercado ainda espera que a economia reaja no segundo semestre. No Brasil, permanece também a expectativa de queda nos juros na próxima reunião mensal do Comitê de Política Monetária (Copom), dias 13 e 14 de fevereiro.Com a decisão dentro do previsto, houve poucas variações no mercado. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 0,28%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 15,430% ao ano, frente a 15,440% ao ano ontem. O dólar fechou em R$ 1,9730, com alta de 0,31%. O Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou estável, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - operava em queda de 2,31%.

Agencia Estado,

31 de janeiro de 2001 | 18h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.