Mercados: incertezas deixam investidores atentos

As dúvidas em relação ao ritmo do desaquecimento da economia norte-americana e as incertezas provocadas pelo início de uma crise política no Brasil deixam os investidores inseguros e em compasso de espera. Até o dia 14, quando acontecem a eleições para as presidências da Câmara e do Senado, a tendência é de que os mercados não apresentem um rumo definido. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operou com baixo volume de negócios durante a manhã - R$ 153,7 milhões, projetando um total de R$ 400 milhões até o final do dia. Há pouco, o Ibovespa - Índice que mede a valorização das ações de empresas mais negociadas na Bovespa - registrava baixa de 1,78%. No mercado de câmbio, a moeda norte-americana vem apresentando tendência de alta. No início da tarde, estava cotada em R$ 1,9960 - alta de 0,40% em relação aos últimos negócios de sexta-feira. As taxas de juros permaneceram praticamente estáveis durante amanhã, com pequena tendência de alta. Há pouco, os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagavam juros de 15,820% ao ano, frente a 15,700% ao ano registrados na sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.