Mercados: instabilidade deve ser menor hoje

A situação na Argentina começa a dar sinais de alívio com o acordo fechado ontem entre o governo Fernando De la Rúa e o Partido Justicialista (peronista) da oposição, com o objetivo de aprovar o orçamento para 2001. Essa aprovação é condição necessária para a liberação de um pacote de ajuda externa ao país, necessário para quitar as dívidas no próximo ano.O mercado financeiro no Brasil começa o dia menos pessimista, com a melhoria do cenário na Argentina, a aprovação do pacote de ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a Turquia e a sinalização de queda das taxas de juros nos Estados Unidos (veja mais informações na matéria a seguir). No início da manhã, os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagam juros de 17,720% ao ano, frente a 17,800% ao ano registrados ontem. O dólar abriu em queda e há pouco estava cotado a R$ 1,9700 na ponta de venda dos negócios - baixa de 0,15% em relação aos últimos negócios de ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em leve queda de 0,01%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.